Dra Georgia Machado Cirurgia Plástica em Fortaleza

Sono demais ou de menos estão associados a problemas de saúde. O recomendado é chegar a um equilíbrio, com sete a nove horas de sono por noite.

Pesquisa publicada na semana passada na revista Sleep mostra que dormir entre seis ou menos do que dez horas por noite está relacionado ao aumento de doenças crônicas entre pessoas de 45 anos, ou mais velhas.

“Dormir por mais tempo não quer dizer necessariamente que a pessoa dorme melhor”, afirmou a responsável pelo estudo, Dra. Janet B. Croft, epidemiologista sênior em doenças crônicas no Centro para Controle de Doenças e Divisão de Prevenção da Saúde da População. “Um estilo de vida saudável e balanceado não está limitado à dieta e a exercícios físicos. Quando e como a pessoa dorme é tão importante quanto a sua alimentação e rotina”, explicou.

Para o estudo, Croft e sua equipe analisaram a duração do sono e a saúde entre 54.269 americanos adultos, com 45 anos ou mais, que faziam parte da pesquisa de 2010 do Sistema de Acompanhamento de Fatores Comportamentais de Risco. Entre os sujeitos, 31% afirmaram ter seis ou menos horas de sono por noite, enquanto quase 65% relataram ter sete a nove horas por noite, e quase 4% declararam dormir por dez horas ou mais.

Horas demais ou insuficientes foram relacionadas com obesidade, estresse, infarto, diabetes e doença cardíaca, mesmo depois de controlar outros potenciais fatores de risco.

Outro estudo mostrou que quem dorme menos de seis horas por dia tem mais chances de apresentar problemas cardíacos em relação a quem dorme entre seis e oito horas. Os resultados foram publicados pela Escola de Medicina de Chicago, e a pesquisa também foi realizada com pessoas de 45 anos ou mais.

Leia mais em: http://journalsleep.org/ViewAbstract.aspx?pid=29127.

Espaço Georgia Machado

Dra Georgia Machadocirurgiã plástica em Fortaleza, Diretora Técnica do Espaço Georgia Machado

Fonte: Relaxnews

Responda