A gravidez é um momento muito especial para a mulher, ela representa a geração de uma vida, uma semente para o futuro e a continuação da árvore familiar. São meses maravilhosos, que misturam sensações diferentes como a ansiedade pela criança que virá ao mundo a preocupações relacionadas à saúde da mamãe e do bebê. É um período marcado por mudanças físicas e sistemáticas no corpo da mulher.

Durante a gestação há um aumento na produção hormonal, responsável por várias modificações estruturais e musculares. Alguns dos hormônios essenciais na gravidez são responsáveis pela tendência de reabsorver sódio causando a retenção de líquido na gestante, principalmente nospés e nas pernas.

A drenagem linfática é o tratamento estético mais indicado para a gestante, a partir do quarto mês de gestação. É uma massagem suave e lenta, que ajuda a reduzir essa retenção de líquido e diminuir os inchaços comuns da gravidez, que aparecem principalmente no primeiro e no último trimestre. O profissional pressiona e desliza a mão por todo o corpo, direcionando o excesso de líquido para os gânglios linfáticos, que trabalham para eliminá-lo pela urina.

Essa técnica previne e trata as complicações decorrentes da gestação, auxiliando no alívio de problemas circulatórios e musculares, bem como de outros problemas relacionados às mudanças hormonais, tais como enxaqueca, insônia, constipação intestinal e cansaço, além de proporcionar relaxamento à gestante.

Além de praticar atividades físicas, ingerir líquidos e manter uma dieta balanceada, com pouco sal, um dos métodos mais recomendados que pode ser usado para amenizar o inchaço durante a gravidez e contribuir para o bom funcionamento do sistema circulatório. A combinação entre drenagem linfática e gestação não poderia ser mais perfeita: ajuda a relaxar, alivia inchaços típicos da gravidez, reduz o acúmulo de retenção liquida, estimula a lactação e prepara as mamas para a amamentação, previne e combate varizes, celulite e estrias.

Na gestação, as consequências de um procedimento mal executado são ainda mais graves para a futura mamãe e o bebê: “Quando realizada por um profissional não habilitado, a drenagem linfática manual pode estimular contrações uterinas e causar a precipitação do parto a partir do sexto mês de gestação”.

Para alcançar os efeitos desejados é fundamental que o procedimento seja executado somente por fisioterapeuta especializado. “Se a drenagem linfática for realizada de maneira inadequada, poderá comprometer a circulação, causar hematomas, dores intensas, eritema (vermelhidão), deslocamentos de trombos, microvarizes, além de piorar o fibro edema gelóide, ou seja, a celulite”.

1)      Quais são os benefícios da drenagem linfática para a gestante

  • Melhora a nutrição das células e a oxigenação dos tecidos;
  • estimula a circulação venosa e linfática; reduz a retenção de líquido;
  • diminui os inchaços típicos da gravidez;
  • estimula a lactação e a dessensibilização das mamas, preparando-as para a amamentação;
  • previne e combate varizes e sensação de pernas cansadas;
  • Combate celulite e estrias; alivia tensões e reduz dores musculares.

2) É possível fazer drenagem linfática a partir de quantas semanas de gestação?

É fundamental que a gestante passe por uma avaliação médica antes de iniciar o tratamento, até para que seja feita a indicação correta da drenagem linfática. As sessões podem ser iniciadas a partir do terceiro mês, cerca de duas vezes por semana. Em casos de edemas exacerbados, a gestante poderá fazer até três sessões semanais, desde que tenha autorização do médico responsável.

3) Existe alguma contraindicação?

Grávidas com hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda, infecções de pele e erupções cutâneas não são aconselhadas a realizar este procedimento. Porém, sempre seguimos a autorização médica e trabalhamos com fisioterapeutas que conhecem os recursos indicados e contraindicados para as gestantes. Dessa forma, é possível realizar um tratamento seguro e eficaz, sem provocar nenhum tipo de dano aos pacientes.

4) Quanto tempo após o parto à mulher pode fazer uma sessão de drenagem linfática? Ajuda a voltar à forma?

No período pós-parto, a drenagem linfática trabalha como um auxiliar para o retorno da forma anterior, atuando na diminuição da retenção de líquidos, prevenção de celulite e na estimulação do metabolismo. É importante entender que a drenagem não deve ser utilizada como elemento único para processos de emagrecimento, sendo necessário também o acompanhamento de uma nutricionista especializada.

Procure um profissional Fisioterapeuta capacitado e habilitado a fazer a Drenagem Linfática, desta forma, a harmonia vai fluir entre a busca da qualidade de vida e bem estar entre a gestante e o seu tão esperado bebê!

 

 Cleane Fontenele Gomes – Fisioterapeuta

 

Responda