Dra Georgia Machado Cirurgia Plástica em Fortaleza

Não é fácil encarar uma corrida de 42 km, e pesquisadores afirmam que se você não estiver em forma ou não treinar corretamente, a consequência poderá ser estressar o coração.

Publicado no canadense “Journal of Cardiology”, o novo estudo mostrou que maratonas recreacionais podem danificar a musculatura cardíaca, e o efeito é particularmente presente entre atletas menos em forma, ou entre aqueles que não treinam de maneira correta. A boa notícia: o coração se recupera, mas demora um pouco.

A equipe de pesquisa da Université Laval avaliou 20 maratonistas amadores que participaram da Quebec City Marathon. Seis a oito semanas antes da corrida, e no dia da própria competição, os cientistas observaram e testaram os participantes, avaliados novamente em questão de 48 horas após o exercício. Os exames incluíram ressonância magnética e amostras de sangue.

Resultados mostraram que em metade dos atletas, a maratona induziu a um declínio na função ventricular esquerda e direita, com alguns também apresentando inchaço e fluxo sanguínio reduzido. Mas, para aqueles que passaram pela terceira ressonância depois de três meses de descanso, os resultados indicaram que os efeitos haviam sido revertidos.

“Nós também descobrimos que alterações no músculo cardíaco eram mais comuns em atletas com menor preparo físico e menos treinamento”, afirmou o autor sênior, Dr. Eric Larose, do Instituto Universitário de Cardiologia e Pneumologia de Québec. “Finalmente, nós observamos que essas mudanças eram transitórias”, acrescentou.

“Apesar de não termos observado nenhuma lesão permanente nesse grupo de atletas, os resultados indicam que talvez exista um nível mínimo de condicionamento físico necessário para além daquele que o coração pode se recuperar. Também há ênfase no fato de que a preparação adequada é essencial antes de uma maratora recreacional”, explicou.

Estudo separado publicado no ano passado no Journal of Cardiovascular Magnetic Resonance mostrou que adultos acima de 50 podem competir em maratonas sem correr o risco de danos sérios ao coração, contanto que treinem adequadamente e se mantenham hidratados ao longo da corrida.

Acesse o estudo em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0828282X13002584.

Espaço Georgia Machado

Dra Georgia Machadocirurgiã plástica em Fortaleza, Diretora Técnica do Espaço Georgia Machado

Fonte: Relaxnews

Responda